sábado, 20 de fevereiro de 2010

Oriundi - Pedro Ometto e o desenvolvimento do agronegócio em São Paulo (1)

A história da cana-de-açúcar no Estado de São Paulo está fortemente ligada às raízes dos Ometto família italiana que desembarcou no Brasil em 1887. Primeiro chegou Girolamo que logo chamou o irmão Antonio e a cunhada Caterina. No texto Italianos em São Paulo: de colonos a empresários do açúcar. 1876 -1941 (publicado dos Anais do XVIII Encontro Regional de História – O historiador e seu tempo. ANPUH/SP – UNESP/Assis, 24 a 28 de julho de 2006.), a pesquisadora Zóia Vilar Campos traça um breve relato da história dos Ometto no interior paulista.

 Ela lembra que em 1888 Girolano Ometto “comprou uma pequena propriedade fundiária: sítio Santa Fé, sito em Tupi, região entre os Municípios de Santa Bárbara D’Oeste e Piracicaba. Convidou seu irmão Antônio Ometto e família, que ainda se encontrava trabalhando na Fazenda Salto Grande, para morar com ele e ajudá-lo na labuta da lavoura da cana e da produção de cachaça no velho alambique”. “Logo, Girolamo comprou uma olaria em Piracicaba. Mas, em 1901, faleceu , legando dívidas para a sua família. Coincidentemente, seu irmão Antônio, morreu nesse mesmo ano, Antonio, também, morreu no mesmo ano que ele, deixando para os seus filhos: João, Jerônimo, Luiz e Pedro, e, a sua mulher Caterina, a tarefa de “fazer a América.”

“As duas famílias, sem outra alternativa, voltaram a trabalhar na lavoura de café, na Fazenda São José, do Coronel Juca Barbosa.Em 1906, a família Ometto deixou a condição de colona, comandada por Caterine, compraram seis alqueires, da Fazenda Água Santa, em Piracicaba, por 1:900$000. Nele, construíram uma olaria e continuaram produzindo aguardente; em 1911, adquiriram mais 24 alqueires da mesma Fazenda - onde desenvolveram as mesmas atividades, onde três anos depois, edificaram um engenho de açúcar. Em 1918, compraram a Fazenda Aparecida, também, denominada de Boa Esperança, em Iracemápolis, hipotecada, em função dos prejuízos causados pela geada que assolou a região e destruiu o cafezal. A partir daí, a família se dividiu entre a olaria e a nova aquisição. Nessa última, plantou cana e produziu aguardente".

“Os negócios da família Ometto continuaram prosperando, acompanhando o crescimento da região. Em 1922, a propósito, Pedro Ometto, comprou sem a participação da família, a Fazenda Primavera, com 100 alqueires, a 5 km de água Santa. Nela, continuou fabricando cachaça, plantando cana, fabricando cachaça e açúcar batido".

"Dez anos depois, em 1932, reuniu-se aos irmãos e constituiu a empresa Irmãos Ometto & Cia, com o intuito de comprar a Fazenda Boa Vista, de 440 alqueires, também, localizada no Município de Piracicaba. Logo em seguida, adquiriram a Fazenda Aparecida, divisa com a Boa Vista, município de Iracemápolis. Tornaram-se proprietários de 560 alqueires. Nessas terras, em 1934, edificaram a Usina Boa Vista. Nos anos seguintes, o clã Ometto, adquiriu várias outras propriedades. Para constituir e modernizar a Usina Costa Pinto, Pedro Ometto, associou-se a Mário Dedini & Irmão”

5 comentários:

  1. sou neta de italianos e meu sobre nome tambem e OMETTO sou neta de LUIZ OMETTO E NOEMIA OMETTO
    filha de JOAO PEDRO OMETTO E IDA ZANETTI sempre ouvia meu avo contar sobre como os meus bisavos chegaram ao BRASIL de navio vindos da ITALIA sempre tive vontade de saber da estoria como tudo começou entrei nessa pagina para ler sobre o sobre nome OMETTO conheci um poco lendo essa pagina na net um abraço meu nome e ANA CRISTINA OMETTO

    ResponderExcluir
  2. JOSÉ ROBERTO OMETTO17 de outubro de 2012 12:51

    Sou tataraneto de Girolamo Ometto e Pierina Guerra Ometto e tenho orgulho desta semente, conjuntamente com Antonio e Caterina terem selado esta odisséia da família Ometto, representando com muito trabalho, denodo, perseverança, a força dos imigrantes italianos que alavancaram o desenvolvimento do Brasil, pensando unicamente no progresso , na produção e no trabalho. Um exemplo!
    José Roberto Ometto

    ResponderExcluir
  3. Sou bisneta de Girolamo Ometto e Pierina Guerra Ometto, não tive o prazer de conhecê-los, nem aos filhos, meu avô Silvio Ometto e esposa, Amália Cândida Ragazzo, porém, tenho gratidão eterna por linda família que me deram.Fátima Aparecida Ometto Baptiston.

    ResponderExcluir
  4. Sou bisneta de Girolamo Ometto e Pierina Guerra Ometto, não tive o prazer de conhecê-los, nem aos filhos, meu avô Silvio Ometto e esposa, Amália Cândida Ragazzo, porém, tenho gratidão eterna por linda família que me deram.

    ResponderExcluir
  5. Gostaria de saber os nomes dos pais de minha bisavó Amália Cândida Ragazzo, pois não os encontro. Sei que ele se chamava Vicente Ragazzo e ela Tereza (?) É urgente. Obrigada.
    Fátima Aparecida Ometto Baptiston.

    ResponderExcluir